quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

6º CAPÍTULO


QUINTA-FEIRA, 25 DE NOVEMBRO DE 2010


ILHADOS EM TERESINA - PI.
 1ª E.B.F em Teresina a capital do Piauí
           
 a) - Quando estávamos em Monte Alegre, fomos à Teresina participar de um evento. Para retornar, tivemos que esperar mais de um mês pois o famoso avião da FAB tinha quebrado. Então, decidimos aproveitar aqueles dias ajudando a Igreja. A primeira iniciativa da minha esposa foi organizar a primeira E.B.F. em Teresina. Contamos com o apoio total do pastor Paulo Belizário de Carvalho, e de uma boa equipe de jovens que contribuíram para o bom êxito. Foi uma bênção aquele trabalho, Jesus salvou e batizou com o Seu Espírito Santo.

            b) – Desafiamos um grupo de irmãos da Igreja em Teresina a fazer um trabalho de evangelismo pessoal no sábado à tarde e concluir com um culto, à noite, ao ar livre na mesma zona. Demos algumas instruções e saímos para um determinado bairro. Eramos 24 pessoas e de dois em dois íamos “invadindo” as casas de uma mesma rua. Queríamos que a presença dos grupos, juntos, causassem impacto. A ordem era entrar nas casas, cantar, pregar e ganhar vidas para Jesus. Naquele sábado, tinhamos pedido 60 almas, porém somente 48 aceitaram a Jesus. Responsabilizamos os irmãos a ganharem as 12 que faltavam. Durante a semana todos estavam orando com insistência a Deus e no sábado seguinte pedimos 80 almas. Jesus nos deu  80, as 12 que faltaram no sábado anterior e mais. Foi um total de 96 decisões. Glórias a Deus!

Os jovens e os outros irmãos ficaram entusiasmados e disseram: “Será que nos outros dias da semana não se pode também fazer este trabalho?”.  Saímos para fazer uma prova nasegunda feira com um grupo um pouco menor, porém os resultados foram maravilhosos! Todas as congregações queriam que fossemos fazer este trabalho com eles. Na medida do possível, atendemos. O Pastor Mansueto, de Timon-MA, que fica do outro lado do rio Parnaíba, nos convidou para fazer este trabalho em sua Igreja. Fomos em um sábado, e nos reunimos com 30 irmãos. Durante a tarde cobrimos umas quantas ruas, mais de 80 pessoas se decidiram por Cristo. A noite no culto, foram mais de vinte, formando um total de 116 pessoas convertidas em um sábado.
           
            Altos do Piaui é uma cidade próxima à capital. O pastor daquela Igreja nos convidou para fazer o mesmo trabalho ali. Durante a manhã ministramos o treinamento a um bom número de irmãos, às 14 horas saímos. Não posso esquecer a alegria de um irmão que era deficiente físico, usava duas muletas e nos acompanhou naquele maravilhoso trabalho. 86 pessoas aceitaram a Cristo no evangelismo à tarde e no culto à noite. Comigo estava o pastor da Igreja. Entramos em uma casa a meio quarteirão do templo. Uma família composta por seis pessoas nos recebeu muito bem, ouviram a exposição da palavra, os hinos de louvor e ao fazermos o convite para aceitarem a Jesus, todos vieram à frente com os olhos cheios de lágrimas e se ajoelharam aos pés de Cristo, aceitando-o como Senhor e Salvador.
           
            Depois daquela decisão, o chefe da casa nos contou: “Há muito tempo nós desejamos ser  crentes. Já fizemos várias tentativas de ir à Igreja, porém sempre há um impedimento. Dou graças a Deus porque vocês vieram à minha casa”. Ao retornarmos ao templo, aquele pastor chorava como criança dizendo: “Realmente eu perdi tanto tempo pregando para estas quatro paredes, havia me esquecido que a ordem de Jesus è IDE”. Em pouco mais de 20 dias contávamos com mais de 1000 decisões por Cristo.

c) - Era a famosa “Terça-feira Gorda” do carnaval. Pedi o Jeep da Igreja e juntamente com minha esposa e mais três jovens, saímos todos “empaletosados” naquele Jeep verde, com alto falante, de baixo de um sol forte. Os organizadores da festa e até os policiais pensaram que éramos loucos ou alguma autoridade (não se enganaram, somos Embaixadores de Cristo). Na dúvida, nos deixaram entrar em lugares que estavam isolados para as escolas de samba. Em vários pontos estratégicos, paramos o carro e entregamos uma ligeira mensagem aos foliões. Sabe o que aconteceu?Três foliões aceitaram a Cristo e no culto à noite foram apresentados na Igreja.

d) - Na noite seguinte, com a mesma equipe, saímos para fazer cultos relâmpagos em vários lugares; o último, foi em um bairro “infestado” de centros de macumba. Eram já 21 horas quando chegamos em uma esquina bem perto de um grande centro. Colocamos um pouco de música e logo as casas começaram a abrir suas janelas; o povo estava curioso pois nunca tinha visto ninguém fazer culto naquela hora da noite. Começamos a cantar e passei o microfone à Rosinha, pois ela seria a responsável pela mensagem naquele último culto da noite. Não demorou muito, os tambores pararam de tocar e o povo que estava participando daquele ritual (mais de 20 pessoas, todas vestidas com roupas longas e brancas), saiu e veio em nossa direção. Confesso que fiquei apavorado, porém vi que Deus deu uma autoridade tão grande à pregadora que se dirigiu a eles, mostrando-lhes o caminho para o céu e o caminho para o inferno. Antes que ela concluisse a mensagem, alguns deles já estavam chorando e ao fazermos o convite, todos aqueles “pais e filhos de santo” aceitaram a Cristo. Louvado e glorificado seja Deus, o todo poderoso! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário