quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

22º CAPÍTULO




SEXTA-FEIRA, 4 DE FEVEREIRO DE 2011


CONHEÇA A ITÁLIA, AME-A E ORE POR ELA




A Itália (em italiano: Italia), oficialmente República Italiana (em italiano: Repubblica Italiana), é um país situado na Península Itálica, na Europa meridional, e em duas ilhas no mar Mediterrâneo, Sicília e Sardenha. A Itália divide suas fronteiras alpinas no norte com a França, Suíça, Áustria e Eslovênia. Os estados independentes de San Marino e do Vaticano são enclaves no interior da Península Itálica e Campione d'Italia é um exclave italiano na Suíça.
O terreno conhecido hoje como Itália foi o berço de várias culturas e povos europeus, como os Etruscos e os Romanos. A capital da Itália, Roma, foi durante séculos o centro da civilização ocidental. Mais tarde, tornou-se o berço do Renascimento[2] e também desempenhou um papel importante no desenvolvimento da ciência e da astronomia moderna, especialmente o heliocentrismo, bem como a Universidade e a ópera. Durante a Idade Média, a Itália foi dividida em vários reinos e cidades-estados (como o Reino da Sardenha, o Reino das Duas Sicílias e o ducado de Milão), mas foi unificada em 1861,[3] um período da história conhecido como o "Risorgimento". Do final do século XIX até a Segunda Guerra Mundial, a Itália possuía um império colonial, que estendia seu domínio a Líbia, Eritreia, Somália Italiana, Etiópia, Albânia, Rodes, Dodecaneso e uma concessão em Tianjin, na China.[4]
A Itália Moderna é uma república democrática e um país desenvolvido, com a oitava melhor classificação no índice de qualidade de vida.[5] O país goza de um alto padrão de vida, sendo o 18º país mais desenvolvido do mundo.[6] É um membro fundador do que hoje é a União Europeia, tendo assinado o Tratado de Roma, em 1957, além de ser também um membro fundador da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). É membro do G8 e do G20 (com a sétima maior economia PIB nominal), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), da Organização Mundial do Comércio (OMC), do Conselho da Europa, da União da Europa Ocidental e da Iniciativa Centro-Europeia. A Itália é um Estado membro do Acordo de Schengen. O país possui o oitavo maior orçamento militar do mundo e é uma das nações que compartilha armas nucleares com a OTAN. (Origem a Wikpédia)


Ponte sobre o rio Tible e o Castelo de Sant' Angelo

A sua população está em torno de 60 milhões de habitantes em um território de 301.309 Km² (trinta vezes menor que o Brasil) porém, com uma densidade de 199 habitantes por Km². A capital é Roma com uma população de 3,6 milhões de habitantes. No coração desta cidade está o Vaticano, que é a sede mundial do catolicismo Romano, representando mais de 800 milhões de católicos no mundo.

UMA VISTA DA PRAÇA E IGREJA DE SÃO PEDRO
A Itália está dividida administrativamente em 20 regiões, 95 províncias, 8.104 municípios. Existem 31.000 comunidades (incluindo cidades grandes, pequenas e povoados). A moeda é a Lira, e a partir de janeiro de 99, entrou em vigor o Euro, ainda de uma forma “virtual”.

As principais cidades são: Roma, Milão, Nápoles, Gênova, Torino, Palermo.

A Itália é um país a ser alcançado, há liberdade religiosa, porém muito limitada. A Igreja Católica desde 1984 deixou de ser a religião oficial do Estado, porém, ainda  pode dificultar muitas coisas para os evangélicos.

Das 31.000 comunidades existentes na Itália, só 3.000 já foram parcialmente alcançadas. Significa que 28.000 comunidades não têm o testemunho do Evangelho. Existem, no Norte deste país, grandes regiões  sem nenhuma presença Evangélica.

Ore, para que Deus desperte as nossas Igrejas no Brasil, a fim de que tenham a sensibilidade para ouvir o clamor do sanguedos mártires das catacumbas de Roma, derramados nas arenas do Coliseu, destruídos pelos gladiadores e  famintas feras diante dos Imperadores e dezenas de milhares de romanos, ávidos de sangue, no espetáculo mais macabro que a história testemunhou.Ore, para que o centro mundial do paganismo e idolatria católica Romana, tenha mais uma chance de ouvir a mensagem Cristocêntrica, e que muitos romanos conheçam a grandeza do amor e da misericórdia de Deus. Que o materialismo da Itália dê lugar para o despertar da fé e o alvorecer de um novo começo para este povo, que tem sido literalmente um objeto nas mãos de satanás. Não obstante, Deus lhes ama a ponto de dedicar-lhes uma carta exclusiva em seu Livro Sagrado: CARTA AOS ROMANOS!             

1 – AS DIFICULDADES PARA SE FAZER MISSÃO  NA ITÁLIA

1.1)- O grande orgulho religioso do italiano. Eles acreditam que em matéria de religião ja sabem tudo. A maioria deles conhece e sabe de memória o que está escrito em  (Rm.1.7,8) A todos os amados de Deus que estais em Roma, chamados para serdes santos, graça a vós outros e paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. Primeiramente dou graças a meu Deus mediante Jesus Cristo, no tocante a todos vós, porque em todo o mundo é proclamada a vossa fé”
           
Eles dizem:
-Mas o que um brasileiro tem para nos ensinar em matéria de religião? Talvez no futebol ou no samba...
           
            A única maneira para nós, brasileiros, chegarmos a evangelizar um italiano, é através de brasileiros casados com italianos e por este meio, com muita oração e estratégia, se chegaao coração do companheiro (a) italiano(a). Fazer trabalhos de evangelismo nas ruas, praças, hospitais, não funciona nesse país. A maioria está sob custódia católica. Dificilmente eles recebem uma literatura religiosa na rua. Ninguém pára para ouvir um pregador na rua. Nos hospitais e penitenciárias só podem entrar parentes autorizados. Nas casas e apartamentos não se é recebido sem uma prévia chamada telefônica. Nas caixas de correios é proibido deixar uma propaganda religiosa. Nos templos ou salão de cultos, ainda que esteja em uma boa avenida, ninguém entra, a menos que seja levado por alguém conhecido.

1.2)- A falta de divulgação evangélica. O movimento evangélico não é conhecido pelo povo. Se você chega a Roma e pergunta onde há uma Igreja Evangélica, a maioria não sabe informar. Existem poucas em relação aos 3,6 milhões de habitantes. As poucas Igrejas são pequenas e muito divididas. Cada Igreja tem o seu próprio “papa” (tem o seu dono). Os crentes se identificam dizendo: “Sou crente do Pr. fulano ou beltrano”. O nome da Igreja ou denominação, só é usado para fins burocráticos. Geralmente estão localizadas em locais subterrâneos, ou seja, em porões de prédios pelo fato de serem mais econômicos os aluguéis e para não incomodar ninguém. Em Roma, por mais pequena que seja a sala, dependendo do lugar, os preços para alugar são exagerados. Depois, para a adaptação e vedação contra o ruído se gasta muitíssimo.Não se vê em toda a grande Roma uma faixa na rua, uma propaganda em outdor, ou nas estações de trens e metrôs, ou mesmo nas camisetas,  algo que fale de Jesus. As Igrejas que têm condições não têm visão. A visão dos pastores aqui é ter a “sua Igreja” onde pode se reunir toda a sua família e amigos. Isto basta, quanto aos outros… são católicos.

            1.3)- Problemas econômicos. Em toda a Europa, a Itália é o pais mais caro atualmente, talvez não para o turista, porémpara se viver, sim. Não sei se vai mudar depois desta guerra balcânica, na qual a Itália está tendo uma enorme despesa. Porém, a única coisa que não se paga aqui é o ar que respiramos. Se paga tantas taxas que eu nunca tinha ouvido falar antes: para circular com o carro, para usar rádio, televisão,  para se perfurar um poço artesiano deve pagar taxa mensal, se paga nas estradas italianas a cada 100 km, taxa pelo lixo, o telefone é o mais caro da Europa, a luz e o gás são exorbitantes. Os italianos estão gemendo. Todos devem trabalhar marido, mulher, filhos, muitos deles fazem as famosas viradas, trabalhando nas noites e ainda nos finais de semana para poder manter o nível, ou padrão social.
1.4)A doutrina do dízimo é quase um pecado. Se você não estiver satisfeito com a presença de um italiano na sua Igreja, fale do dízimo para ele (com raras exceções). Participei de um encontro de pastores no sul do país onde existe um maior número de Igrejas. Um pastor americano, um precioso servo de Deus, conferencista internacional, era o ministrante daquela conferência. Em uma das reuniões, ele deu um ligeiro enfoque sobre o dízimo, e foi bombardeado por tantos pastores (pentecostais) dizendo e argumentando contra a prática do dízimo e pedindo provas no Novo Testamento. Consequentemente, os recursos econômicos das Igrejas são muito limitados e sobretudo, perdem o privilégio de obedecer a um ensino bíblico que é tão claro no Novo Testamento, como foi no Velho.
            Depois daquela reunião eu disse para minha esposa:
-Aí está a razão do atrofiamento da obra evangélica na Itália.

1.5)- Escândalos. Causados por supostos missionários brasileiros e de outros países latinos, que deixaram dívidas fantásticas, que mudaram de esposas, que se prostituíram e até que tornaram-se homossexuais. Quando chegamos a Roma, enfrentamos uma série de discriminações por esta má fama, pagamos um alto preço até conquistar a confiança. Porém Deus usou a família, a nossa unidade, como um testemunho de que éramos diferentes. Louvado seja o nomede Jesus!

1.6 – Combate espiritual. Quem se sentir chamado para trabalhar na Itália, especialmente em Roma, venha sabendo que você vai enfrentar uma terrível guerra contra as forças infernais. A impressão que temos, é que realmente aqui está o trono central de satanás. Pode-se sentir o ar poluído pelos demônios. Consequentemente, podemos ver constantes problemas depressivos atingindo, inclusive os estrangeiros. Conflitos familiares, imoralidades, perversão sexual, etc são frequentes. Para ser crente em Roma, e especialmente quem tem  uma missão espiritual, precisa de muita oração e muita vigilância, precisa estar a cada dia bem alimentado da Palavra de Deus, pois ela é o único meio para sermos imunes.

2 – OS TRÊS GRANDES GIGANTES DA ITÁLIA

2.1 – A terrível idolatria

Também está cheia de ídolos a sua terra; inclinam-se perante a obra das suas mãos, diante daquilo que fabricaram os seus dedos” (Is. 2.8)
           
             O inimigo usa esta arma para manter este povo longe de Deus. No dia 1º de maio (99), a praça de São Pedro estava lotada, mais de 150 mil pessoas, vindas de toda a Itália e do exterior, para assistir  à  beatificação  de mais um…
             
             Depois da declaração papal, foi descoberta uma grande imagem de padre Pio, e  a grande multidão exaltava e glorificava aquele ídolo. Muitos rostos banhados em lágrimas, mãos que acenavam em direção àquele deus. Foi apresentado ao público o sangue coagulado do pretenso padre Pio, segundo eles, como  evidências dos “milagres” operados. Entre tantos outros testemunhos, divulgou-se muito pelos meios de comunicação deum jovem que acabara de falecer em um hospital. O pároco da cidade entrou no apartamento onde estava o corpo do jovem, e colocou uma relíquia do padre Pio (uma mecha de cabelo) sobre o peito do jovem morto, e em alguns instantes o jovem ressuscitou! Como o povo não conhece a verdade (e nem tem interesse de conhecer), então o diabo faz todas estas coisas para enganá-los e assim mantê-los sempre longe de Deus.

                                                     

Esta é a famosa porta do jubileu, que está na basílica de São Pedro em Roma . Segundo a mensagem papal, todos os peregrinos que no ano de 2000 passasem por aquela porta seria seriem salvos.

            Outra grande mentira é com respeito à Porta do Jubileu. Todos sabem que o ano 2.000, foi de grande festa para Itália. O Vaticano comemorava o segundo Milênio do Cristianismo. Roma se preparava para receber 55 milhões de peregrinos de todo o mundo. Durante o Jubileu, seria aberta uma grande porta de bronze que está na Igreja de São Pedro, chamada Porta do Jubileu, e segundo a mensagem do Vaticano, todos os que passarem por aquela porta seriam salvos.

2.2 – OCULTISMO E SATANISMO

O povo girando com o calcanhar sobre os testículos do belsebú.
Em toda a Itália se prolifera práticas de satanismo. Um grande número de crianças e adultos desaparecem misteriosamente: são sacrificados e oferecidos em cultos satânicos. Afirmam as estatísticas, que existem na Itália mais de 100.000 (cem mil) bruxos e feiticeiros em plena atividade (três vezes mais do que o número de sacerdotes católicos). No norte, são muito mais fortes estas práticas. Em Milão, no centro da cidade, próximo à Catedral D’umomo, existe um desenho em mármore, no piso de uma passarela, de um grande touro que representa “belzebu”,  o diabo. Sobre os testículos deste animal, as pessoas giram com o calcanhar. Esse ato, segundo eles, trás sorte e felicidade. Devido à frequência desse exercício, já está gasto o local. 

            A sede do satanismo está em Torino. As atividades ali são intensas, em toda a cidade estão  estampadas gravuras satânicas. Um dos objetivos do culto satânico em toda a Itália é orar pelo fracasso da obra evangélica e a remoção de todos os missionários.

Segundo a revista “L’espresso” de 22 de abril de 1999, o satanismo na Itália se mobiliza objetivando realizar a versão “blasfêmia para o terceiro milênio”. Segundo a revista, eles esperam 20 milhões de peregrinos de todo o mundo para um encontro na grande cidade de Roma. Como preparativos para o “Ano Santo”, estão com uma série de rituais  e sacrifícios humanos. Estão devastando cemitérios, profanando  Igrejas e usando para seus macabros rituais.
UMA MULHER EM RITUAIS SATÂNICOS DENTRO DE UM TEMPLO CATÓLICO


2.3 – A MÁFIA SICILIANA E A CAMORRA NAPOLITANA

Este grande e imbatível “gigante”,  com o seu grande poder de influência e econômico, tem desafiado o poder judicial e todas as demais forças que se sentem impotentes e facilmente são subvertidas. O Vaticano tem feito, como diz um velho proverbio: “Se não podes vencer o teu adversário, une-te a ele”.
           
            Com as extorsões, tráficos de drogas, etc a Máfia tem uma receita anual estimada em US$ 23 bilhões de dólares, este dinheiro é usado para compra de políticos, indústrias e para manter a grande influência em meio à sociedade.
                                   
            Um exemplo de como funciona a Máfia na Itália: no mesmo prédio em que vivíamos em Roma, um vizinho nosso, de origem iraniana, casado com uma alemã, ambos são Odontólogos, ele me contou que há um ano atrás, logo depois de receberem a láurea  de dentistas, fizeram um orçamento para comprar todo o equipamento para o seu consultório. Conseguiram um bom preço para comprar direto dos Estados Unidos.Entraram em contato com aquela firma, e antes de enviar a primeira parcela do valor, ele recebeu um telefonema anônimo que dizia: “Você não pode comprar o seu equipamento dos Estados Unidos, aqui nós temos as seguintes firmas que tem este produto, você tem 36 horas para desfazer o negócio com os Estados Unidos. Não insista, pode ser fatal”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário